sábado, 30 de novembro de 2013

NO ANIVERSÁRIO DO PADRE LUÍS GABRIEL PAROQUIANOS PROMOVEM JANTAR



Mais de um centena de paroquianos, membros de pastorais, convidados especiais e amigos compareceram à casa de formação dos padres eudistas, no bairro Luciano Cavalcante, para participarem de um jantar e cantar “Parabéns pra você”, para o padre Luís Gabriel, pároco de São João Eudes.

Antes de acender a vela e do jantar, muitas pessoas prestaram homenagem ao aniversariante, com discursos que tocaram no coração do padre Luís Gabriel, especialmente o do padre Amado, que é o diretor geral da congregação no Brasil.


Em duas ocasiões, o padre Luís Gabriel agradeceu a todos os  presentes e fez um relato completo de sua estada em Fortaleza, com ele começando dizendo que “vim para o Brasil, ou melhor, para Fortaleza, com apenas seis dias de ordenado”, com o padre Amado agradecendo a sua vinda para cá, “porque me deu uma grande ajuda no Seminário”. Pouca gente sabe, que os padres eudistas, durante muitos anos ficaram com a responsabilidade de administrar o Seminário São José, no bairro Castelão, da Arquidiocese de Fortaleza.   




Fonte:http://blogdasagradafamilia.blogspot.com.br/2013/11/no-aniversario-do-padre-luis-gabriel.html

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

FACE DE CRISTO E PAROQUIANOS DE SÃO JOÃO EUDES COMEMORAM ANIVERSÁRIO DO PADRE LUÍS GABRIEL


A Comunidade Católica Face de Cristo comemorou, na manhã de hoje, no seu salão de recepção, que fica ao lado da Capela Sagrada Família, o aniversário do padre Luís Gabriel, seu celebrante das quintas-feiras, às 7 horas.

A comemoração constou de um café comunitário, que contou com a presença do padre Raphael, reitor do Seminário Propedêutico e de fiéis católicos, que participaram da celebração eucarística, presidida pelo aniversariante. Os presentes cantaram o tradicional “Parabéns pra você”, logo depois da missa e antes do café. Recebeu muitos abraços e votos de muita saúde.

JANTAR

Os paroquianos de São João Eudes também programaram uma comemoração para hoje, que constará de um jantar na Casa de Formação dos padres Eudistas, no bairro Luciano Cavalcante, a partir das 19h30.



quinta-feira, 28 de novembro de 2013

domingo, 24 de novembro de 2013

CRISTO REI: VEM, SENHOR JESUS!


cristo rei

O Domingo de Cristo Rei marca o encerramento do ano litúrgico, durante o qual fazemos a memória do caminhar de Deus com os homens e somos convidados a nos situarmos dentro dessa história; no sentido religioso e teológico, trata-se da “história da salvação”, na qual Deus manifesta seu desígnio de amor para com suas criaturas e as convida a aderirem livremente ao seu dom misericordioso.
A Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo – assim é denominada na Liturgia -, nos faz pensar no significado da existência deste mundo, da vida humana e do nosso peregrinar pela história. Mais que especular sobre o significado político do título de rei, dado a Cristo, os textos da liturgia, belíssimos e ricos de significado, apontam para o desígnio de Deus sobre o presente e o futuro da humanidade e deste mundo.
Através do seu ato criador, Deus revela sua glória em cada criatura e chama os seres humanos a participarem livremente da vida no seu “reino”; ainda mais, no Mistério da Encarnação do Filho eterno em nossa condição de criaturas, Deus manifesta de maneira clara sua proximidade em relação ao mundo e aos homens. Jesus anuncia o reino de Deus “chegando” e “já presente” no mundo, como sendo a grande e boa notícia que deve ser acolhida com alegria; e convida todos a aderirem ao reino de Deus e a entrarem nele, desde agora.
Toda a vida de Jesus, assim como sua pregação e sua atividade, foi um testemunho de que, com Ele, o reino de Deus de fato já estava presente entre os homens: os males eram superados, os demônios, vencidos, os pobres, os doentes, os pecadores e todos os privados de sua dignidade eram “salvos”, a vida e a dignidade eram restituídas e todos estavam sendo chamados ao encontro com Deus.
Ao mesmo tempo, Jesus também convidou à conversão; o reino de Deus requer vida nova e a superação das maneiras de ser, de pensar e de se comportar que não coadunam com o modo de vida e com a lei do reino de Deus; o reino da morte precisa dar lugar ao reino da vida. E cada pessoa é convidada a colaborar livremente e com a ação constante para adequar o “reino dos homens” ao reino de Deus.
O reinado de Deus não é algo de estranho que se impõe ao homem e ao mundo, mas vem ao encontro das buscas e aspirações humanas mais profundas e do anseio silencioso de toda a ordem criada. O reino de Deus, já presente no desígnio do Criador, representa o supremo bem das criaturas, que encontram seu verdadeiro sentido somente no horizonte do desígnio de Deus.
A compreensão cristã do mundo exclui a existência de dois reinos: um, de Deus e outro, fora de Deus. Se existem situações de “não-reino” de Deus, é por causa do pecado, que introduz a desordem no mundo e na vida dos homens e uma lógica que leva o ser humano e o mundo ao erro, à frustração da existência e, finalmente, à sua destruição. A linguagem teológica e religiosa denomina essa desordem resultante do pecado como reino das trevas, da ignorância, da escravidão e da morte.
Essas situações representam, justamente, o âmbito da missão humana e da sua livre colaboração com Deus, conforme o belo pensamento da Liturgia de Cristo Rei: “Ó Deus eterno e todo-poderoso, que dispusestes restaurar todas as coisas no vosso amado Filho, Rei do universo, fazei que todas as criaturas, libertas da escravidão e servindo à vossa majestade, vos glorifiquem eternamente” (Oração do Dia). A salvação oferecida por Deus representa a possibilidade para que cada criatura viva de maneira livre e desimpedida no reino de Deus.
O título de “Cristo Rei” dado a Jesus fala, portanto, do desígnio de Deus criador e salvador para a existência humana: um plano amoroso, que dá sentido ao nosso existir. E todos os cidadãos do reino de Deus, beneficiados pela salvação, são chamados a serem discípulos e missionários de Cristo Rei, para que todos possam acolher a Boa Notícia e transformar suas vidas e as estruturas da convivência humana de acordo com a proposta do reino de Deus.
Os primeiros cristãos dirigiam a Cristo glorificado uma belíssima invocação: “Maranatá!” (vem, Senhor!)! Na celebração de cada Missa, após a Consagração, também nós fazemos a mesma invocação, na ansiosa e alegre esperança da participação plena no reino de Deus.
Dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo (SP)/ 22/11/2007

sábado, 23 de novembro de 2013

DOM JOSÉ ANTONIO ENCERRA O "ANO DA FÉ", NA ARQUIDIOCESE DE FORTALEZA



Com uma celebração eucarística presidida por dom José Antonio A. Tosi Marques , ficou encerrado nesta noite, na Arquidiocese de Fortaleza, o “Ano da Fé”, iniciado no ano passado pelo papa emérito Bento XVI e que será concluído no próximo domingo pelo papa Francisco, e abriu o “Ano da Esperança”.  A missa contou com uma presença significativa de fiéis católicos, que lotaram as dependências da Catedral, padres e seminaristas.

A missa foi iniciada com o canto “Eu confio em nosso Senhor, com fé, esperança e amor”, para logo em seguida dom José Antonio dizer que “nós estamos aqui reunidos para agradecer a Deus pelo Ano da Fé, que nós vivemos juntamente, com toda Igreja, pela convocação do santo padre, o papa emérito Bento XVI .
O “Ano da Fé” se concluirá, depois de amanhã, domingo, dia 24, com um encerramento feito pelo papa Francisco, agradecendo a Deus por toda Igreja, pelos frutos e pelas graças que Deus nos deu neste ano. 

Nossa Arquidiocese em Fortaleza viveu com toda a Igreja o “Ano da Fé” e continua agora, neste ano e no próximo, 2013/2014 e 2014/2015 num tríduo de preparação para celebração do seu centenário jubilar. Por isso, hoje,  nesta igreja-Catedral  e com esta celebração, iniciamos, na Arquidiocese,  o “Ano da Esperança”. Se a fé nos fundou em Jesus, a esperança nos dá  as asas de Deus para buscar, construir o Reino de Deus, o nosso caminho nesta terra, mas com os olhos fitos no Céu. Que nós possamos , com toda Igreja-arquidiocesana, também sermos profundamente tocados  por Deus neste ano em que a esperança nos iluminará, a esperança de que Deus cumpra  as suas promessas, a esperança nossa, que é Jesus Cristo, o Senhor ressuscitado , destino do homem e da humanidade.  






terça-feira, 19 de novembro de 2013

Veja as Fotos da Visita Pastoral Na Pagina do Nosso FaceBooK


=> Click Aqui, veja as Fotos da Abertura

=>Click Aqui, veja as fotos do 2°dia

=>Click Aqui,veja as fotos do 3° dia

=>Click aqui, fotos do Encerramento da Visita

BONITA FESTA NO FINAL DA VISITA PASTORAL




A programação de ontem da Visita Pastoral, que chegou ao seu final na Paróquia São João Deus, terminou com uma bonita festa, com uma celebração eucarística presidida por dom José Antonio A. Tosi Marques, seus bispos auxiliares – Dom Rosalvo e Dom Vasconcelos – o vigário episcopal, padre Daniel Morais, os padres Luís Gabriel, Amado, Juan Carlos e Monsenhor Idelfonso.
Antes, depois de um café comunitário,  os paroquianos participaram da II Caminhada Paroquial da Fé, que contou com a presença de dom José Antonio e os seus bispos auxiliares, vigário episcopal e os padres eudistas, e de uma missa campal, porque o número de fiéis, que participou da caminhada era superior a mil e não caberia na Capela de Santa Luzia.

CONSELHO


No  parte da tarde, a partir das 15 horas, dom José Antonio e os bispos auxiliares se reuniram com o Conselho Pastoral, quando foi uma avaliação da visita e um maior conhecimento  da vida da Paróquia através de depoimentos de membros do Conselho,que conforme o Arcebispo falou “é o cérebro e  coração da Paróquia e ele ajuda a acontecer a evangelização na Paróquia”. 

MAIS FOTOS DA CAMINHADA, DA MISSA E DA REUNIÃO DO CONSELHO PASTORAL

 

domingo, 17 de novembro de 2013

O 3º DIA DA VISITA PASTORAL


O 3º dia da Visita Pastoral de dom José Antonio A.Tosi Marques, com os bispos auxiliares – dom Rosalvo Lima e dom José Luís Vasconcelos –Vigário Episcopal, padre Daniel Morais ; monsenhor Idelfonso e os padres Luís Gabriel, Amado e Juan Carlos começou com Adoração ao Santíssimo nas capelas e café partilhado. Em seguida, visita missionária às famílias da Paróquia São João Eudes; confissões nas comunidades Menino Deus, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Divina Misericórdia e Santa Luzia e missas em Santa Luzia e Divina Misericórdia, às 18 horas e em Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Menino Deus (Igreja Matriz), às 19 horas.

Na parte da manhã, aoração da adoração ao Santíssimo na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi conduzida pelo padre Daniel Morais, vigário episcopal.Depois foi servido um café aos participantes da adoração.
À noite, uma celebração eucarística presidida por dom José Luís Vasconcelos, que explicou aos participantes da missa que a visita “é para uma maior aproximação dos pastores ao seu rebanho e como está se desenvolvendo a ação pastoral em cada comunidade”.

HISTÓRICO


Antes do início da celebração, o “Senhor” Memória, um dos paroquianos atuantes da Paróquia São João Eudes fez um pequeno relato do histórico da Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que começa 1998 com dona Maria Amélia Guabiraba Forte, que animava a reza do terço, lia e partilhava a Palavra de Deus. Dai nasceu a ideia da construção de uma capela, com um convite ao padre eudista Marcos Studart, que celebrou a 1ª missa no dia 29 de setembro de 1998.
Os participantes foram aumentando, foi formado um conselho econômico e financeiro e feita a escolha do local, visita ao prefeito Juraci Magalhães. Depois da publicação da lei 8304, numa eleição foi escolhido o nome da capela, que passou-se a se chamar  Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.Dai foi criada uma comissão de coordenação da construção, presidida pelo padre Marcos e mais José Bruno de Sousa, Ângela Bruno e do engenheiro da obra Evandro Sampaio Freire, com Juarez Araújo Neto sendo o arquiteto da obra.


PRESENTE

No final da missa, Mirian Takeuchi,  uma das servidoras da Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em nome dos paroquianos, ofereceu um presente a dom José Luís Vasconcelos, um celebrante, “trata-se de uma celebração nossa ao Senhor”.

REUNIÃO

Por volta das 10 horas de hoje, os membros das pastorais, do Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão, participaram de uma reunião, que teve a duração de duas horas, presidida por Dom Rosalvo Lima, que deu uma formação para todos os presentes à sede da APAE, localizada entre as avenidas Murillo Borges com Rogaciano Leite, no bairro Luciano Cavalcante.

PROGRAMAÇÃO DE AMANHÃ

A visita pastoral prosseguirá amanhã, a partir das 7h30, com a II Caminhada Paroquial da Fé, que os organizadores pedem para que os participantes se vistam com roupas esportivas – leves) e, às 9h15, solene missa de encerramento do evento, sob a presidência de Dom José Antonio A. Tosi Marques


Fonte:http://blogdasagradafamilia.blogspot.com.br/2013/11/o-3-dia-da-visita-pastoral.html

DOM LUÍS VASCONCELOS CELEBRA MISSA CAMPAL


Dando sequência a programação da visita pastoral de dom José Antonio, arcebispo de Fortaleza e seus bispos auxiliares na Paróquia São João Eudes, no bairro Luciano Cavalcante, foram realizados, durante todo o dia de ontem, Oficio de Nossa Senhora, visitas missionárias às famílias, aos doentes e idosos, confissões e missas.

Na comunidade Nossa Senhora da Libertação, a missa foi celebrada por dom José Luís Vasconcelos, com a participação do monsenhor Idelfonso e contou com uma participação significativa dos fiéis católicos.Ela  foi rezada num campo de futebol, que para o celebrante “tem vantagem e desvantagem” e ele explica” dizendo que "a desvantagem é porque tira a nossa atenção, com o barulho dos carros que passam, as pessoas ficam conversando e descentraliza a nossa atenção”. E quanto a vantagem “é que nós podemos apreciar a beleza do céu com as estrelas e a lua, coisas criadas por Deus”.

Antes da sua homília, dom José Luís Vasconcelos aproveitou a oportunidade do canto do Ato Penitencial  para nos ensinar, especialmente aos ministros de canto que “A assembleia dos fiéis deve  saber o que se está cantando”, como o Kyrie Eleison e Christe Eleison.  E fez a pergunta: “Vocês sabem o que quer dizer e em que língua (idioma) o que vocês acabam de cantar?”. E traduziu “Kyrie Eleison “Deus tem piedade de nós” e Christe Eleison é “ Cristo tem piedade de nós”. E a lí
ngua é a grega. O que agradou a todos os presentes.

JANTAR

Ainda na noite passada, um grupo de servidores da Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro ofereceu um jantar a dom Rosalvo Lima, que estava acompanhado do padre Juan Carlos, vigário da Paróquia São João Eudes, na residência de Mirian Takeuchi .

PROGRAMAÇÃO DE HOJE

A Visita Pastoral prossegue hoje, dia 16, com Adoração ao Santíssimo nas capelas Nossa Senhora do Perpétuo Socorro,  Menino Deus (Igreja Matriz), Divina Misericórdia, Nossa  Senhora da Libertação e Santa Luzia, a partir das 7h30; às 9 horas, visita missionária às residências; às 17 horas, confissões; às 18 horas, missas nas comunidades Santa Luzia e Divina Misericórdia e às 19 horas, celebrações eucarísticas nas comunidades Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Menino Deus.


sexta-feira, 15 de novembro de 2013

COMEÇOU A VISITA PASTORAL À PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES


Com uma missa concelebrada, tendo como presidente Dom José Antonio  A. Todi Marques, os bispos auxiliares dom Rosalvo Lima e dom José Luís Vasconcelos, o vigário episcopal , padre Daniel Moraes de Sousa, monsenhor Idelfonso e os padres Luís Gabriel, Amado  e Juan Carlos e sacerdotes de outras paróquias, foi iniciada, na noite passada,  a visita pastoral à Paróquia São João Eudes.
A celebração eucarística foi realizada na Igreja Matriz (Menino Deus), no bairro Luciano Cavalcante, nas proximidades da Câmara Municipal de Fortaleza, com a noite sendo aberta com votos de “boas vindas” dados pelo pároco, Luís Gabriel, que fez uma exposição para o arcebispo, sobre a Paróquia, que durante meses “se preparou para este momento de graça, que nos lembra a promessa de Cristo, o Bom Pastor e Pastor dos Pastores, que continua cuidando do seu rebanho por meio daqueles que Ele mesmo escolheu e designou como apóstolos para continuar sua missão de apascentar, ensinar e governar  o povo a Ele confiado por Deus”.

O pároco aproveitou para dizer ainda que “a sua presença entre nós, nos fortalece na comunhão e nos estimula na missão” e finalizou dizendo “Sinta-se em casa com os seus bispos auxiliares  e transitem no meio de nós como Jesus”.

VISITA PASTORAL

Dom José Antonio na sua homília explicou aos paroquianos de São João Eudes o que é uma visita pastoral.. Trata-se de uma visita que o bispo faz às paróquias de sua diocese e que tem alguns objetivos: de estar no meio do seu rebanho, ter possibilidade de conhecer melhor aos que pastoreia, ajudar a Paróquia a resolver eventuais dificuldades, proporcionar encontro com presbíteros, diáconos, religiosos e celebrar com o seu povo.  

BÊNÇÃO

No final, dom José Antonio chamou os missionários e  pediu para eles ficassem em frente do altar e deu uma bênção a todos e os enviou para a missão de visitar os paroquianos. Serão visitadas também pessoas idosas e doentes da Paróquia.
No final, falando em nome dos conselhos Paroquial e Missionária da PSJE e, também de todas as pastorais e dos paroquianos, Lúcia de Fátima, agradeceu “sua presença entre nós”. E aproveitou para dizer que “estamos muito felizes e fortalecidos na fé em Deus. O momento é de graça, de júbilo, mas acima de tudo de gratidão, aos senhores, por nos conduzirem no bom caminho”.
Lúcia de Fátima finalizou agradecendo a todos, primeiramente aos missionários da comunidade “Anuncia-me” e de todas as paróquias da Região Episcopal, Nossa Senhora da Conceição, destacando a Área Pastoral São José (Barroso III) e paróquias (São Diogo-Cajazeiras, Mãe Santíssima, Parque Dois Irmãos, São Francisco-Palmeiras, São José-Cidade dos Funcionários e Santíssima Trindade-José Walter, “que optaram por estar conosco”.