quinta-feira, 30 de junho de 2016

DOM JOSÉ ANTONIO ORDENA MAIS UM PADRE EUDISTA



Dom José Aparecido Tosi Marques, Arcebispo de Fortaleza, ordena, AMANHÃ, dia 1º de julho, na Igreja Menino Deus, no bairro Luciano Cavalcante, nas proximidades da Câmara Municipal  de Fortaleza, padre, o diácono Cleriston Ferreira, que chegou de Salvador, Bahia,onde fez o seu estágio como diácono, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida.

Cleriston é o terceiro brasileiro e cearense a ser ordenado pela Congregação de Jesus e Maria, que veio para Fortaleza para os seus padres servirem no Seminário São José, no bairro Castelão, atendendo convite de dom Aloísio Lorscheider, na época arcebispo de Fortaleza.

Ele foi despertado para o sacerdócio, segundo declarou, fazendo parte de um grupo de oração do seu bairro, Democrito Rocha, onde também começou a trabalhar na Pastoral da Crisma, na Paróquia São Pio X. “Foi ai onde surgiu  a minha primeira experiência vocacional”. Ele diz que a  responsabilidade é muito grande , mas espero, com a graça de Deus corresponder. Fui chamado para o ministério e para o serviço de levar ovelhas a encontrar o caminho de Deus”.   

HISTORIA

A história de Clériston começa com a sua participação num grupo de oração do bairro Democrito Rocha, onde morava com a sua  minha família onde passei a trabalhar com os jovens  na Pastoral da crisma, na Paróquia do Pio X e dai surgiu aquela vontade no meu coração  uma experiência vocacional. Foi para a Arquidiocese, onde fiz uma experiência vocacional  e entrei   no Seminário Propedêutico . Fiz Filosofia. Um tempo depois saiu para repensar a sua vocação .e retornei em 2010, mas para a Congregação de Jesus e Maria, depois de um convite do padre Luís Gabriel, que é o pároco de São João Eudes. Na congregação dos “Eudistas”, ele fez Filosofia. Em 2014 foi enviado para o Equador, para uma experiência pastoral. Quando retornou, terminei Teologia e em novembro foi ordenado diácono e foi exercer o ministério diaconal em Salvador,na Bahia, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida.

A ordenação de Cleriston Mendes Ferreira acontecerá na próxima sexta-feira, amanhã, dia 1º de julho,numa  solenidade  presidida por dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, na Igreja Menino Deus, às 19 horas, nas proximidades da Câmara Municipal de Fortaleza, no bairro Luciano Cavalcante. Todo o Povo de Deus está  convidado para essa ordenação presbiterial.

Cleriston celebrará a sua primeira missa na Paróquia São Pio X, dia 2 de julho, às 19 horas, “porque  foi onde eu comecei a minha experiência pastoral. Minha vocação começou lá, na pastoral da Crisma, com os jovens. Portanto, vou rezar a minha primeira missa lá”.

Sobre sua família, Clériston  disse que ela está muito feliz, graças a Deus. A minha mãe, os meus irmãos, com a minha vocação eles aprofundaram , amadureceram a fé e estão cada vez mais fortes, participando das atividades da igreja, nas pastorais e estão me incentivando muito, através das orações e incentivo na fé”.

Cleriston aproveitou para informar que a Congregação Jesus e Maria terá, com a sua ordenação, três sacerdotes brasileiros, por sinal todos cearenses: padre Marcos Studart, pároco de de Nossa Senhora Aparecida, em Salvador e Cristiano Henrique. Ele tem 34 anos e vai servir em Salvador.

Ele é filho de Maria Mendes Ferreira e Carlito Serafim Ferreira. Ele nasceu no dia 6 de dezembro de 1981, em Fortaleza. Tem três irmãos, sendo dois homens e uma mulher.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

ENCERRADOS FESTEJOS EM HONRA A NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO


Com a meditação  do Terço Mariano, coordenada  pelo movimento “Terço dos Homens”, iniciada na Capela, tendo à frente o  padre Luís Gabriel; uma procissão que percorreu as ruas Albert Sabin, Justino Café Neto, Francisco Farias Filho, Cláudio Dias Leite, Jacinto Botelho e mais uma vez a Albert Sabin e uma celebração eucarística, presidida pelo padre Johnja Lopez, ficaram encerrados na noite passada, os festejos em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Capela no bairro dos Guararapes, nas proximidades do Iguatemi, pertencente a Paróquia São João Eudes, 



A festa foi  iniciada na última sexta-feira, com o Tríduo, durante o qual foi recitado o Terço Mariano, em seguida   meditação e a  bênção do Santíssimo Sacramento, terminando a liturgia  com uma missa, em seguida um convívio entre os participantes do tríduo e da celebração eucarística. Sábado e domingo a mesma programação.

FINAL

Ontem, segunda-feira, dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, a festa foi encerrada, com a procissão  e a celebração eucarística, ficaram encerrados os festejos da padroeira. Antes da bênção final, anjos entraram na Capela conduzindo cestas com pétalas de rosas, um  terço, o coração de Jesus  e a coroa que foi colocada em Nossa Senhora como rainha de todos aqueles que a invocam como o seu Perpétuo Socorro.
A bênção final foi dada fora da Capela, depois que o presidente da celebração descerrou a bandeira de Nossa Senhora  Perpétuo, que foi  hasteada na abertura do Tríduo.


 

terça-feira, 28 de junho de 2016

ENCERRA-SE HOJE A FESTA DE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO



Ficou encerrado na noite passada o tríduo em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, com o Terço Mariano, Adoração ao Santíssimo e uma missa, celebrada pelo padre Zacarias, vice-reitor do Seminário do Antonio Bezerra.

Ainda ontem, depois da celebração eucarística, um convívio, em frente a Capela, com comidas típicas, mas o ponto alto foi a apresentação da quadrilha infantil do Zé Testinha, que arrancou aplausos dos presentes.
PROGRAMAÇÃO DE HOJE

Os festejos em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Paróquia São João Eudes ficam encerrados nesta noite, com procissão e terço, começando às 18h30 e, logo em seguida, missa.


domingo, 26 de junho de 2016

SAUDAÇÃO DO PAPA FRANCISCO NA CATEDRAL DE SANTA ETCHMIAZDIN - TEXTO INTEGRAL

O Papa Francisco chegou à Armênia nesta sexta-feira, 24 de Junho.  O avião aterrou no aeroporto internacional de Yerevan as 15h hora local. De lembrar que o Santo Padre deixou Roma as 9h00. Antes de partir para esta viagem internacional, como de costume, o Santo Padre foi à Basílica de Santa Maria Maior para rezar diante da imagem de Nossa Senhora “Salus Populi Romani” pelo bom êxito da sua viagem. 
Francisco visita a Armênia a convite do Patriarca e Catholicos de todos os Armênios, Karekin II, e das autoridades políticas e da Igreja Católica.
Após a cerimônia de boas-vindas, no aeroporto de Yerevan, o Papa dirigiu-se para a Catedral Apostólica, em Etchmiadzin, para alguns momentos de oração. 
Depois das cordiais saudações do Patriarca Karekin, o Santo Padre pronunciou seu discurso, agradecendo as boas vindas do Catholicós de Todos os Armênios, dizendo:
Venerado Irmão, Patriarca Supremo e Catholicos de Todos os Armênios,
Queridos irmãos e irmãs em Cristo!
Atravessei, comovido, o limiar deste lugar sagrado, testemunha da história do vosso povo, centro irradiador da sua espiritualidade; e considero um dom precioso de Deus poder-me aproximar do santo altar donde refulgiu a luz de Cristo na Armênia. Saúdo o Catholicos de Todos os Armênios, Sua Santidade Karekin II, a quem agradeço cordialmente o grato convite para visitar a Santa Etchmiadzin, os Arcebispos e Bispos da Igreja Apostólica Armênia, reconhecido pela recepção cordial e jubilosa que todos vós me proporcionastes. Obrigado, Santidade, por me ter acolhido na sua casa; este sinal de amor exprime, de maneira muito mais eloquente que as palavras, o que significam a amizade e a caridade fraterna.
Nesta ocasião solene, dou graças ao Senhor pela luz da fé acesa na vossa terra, fé que conferiu à Armênia a sua identidade peculiar e a tornou mensageira de Cristo entre as nações. Cristo é a vossa glória, a vossa luz, o sol que vos iluminou e deu uma nova vida, que vos acompanhou e amparou, especialmente nos momentos de maior provação. Curvo-me diante da misericórdia do Senhor, que quis que a Armênia se tornasse a primeira nação, desde o ano de 301, a acolher o cristianismo como sua religião, numa época em que grassavam ainda as perseguições no Império Romano.
Para a Armênia, a fé em Cristo não foi uma espécie de vestido que se põe ou tira segundo as circunstâncias e conveniências, mas um elemento constitutivo da sua própria identidade, um dom de enorme valor que se há de acolher com alegria e guardar com empenho e fortaleza, à custa da própria vida. Como escreveu São João Paulo II, «com o “Batismo” da comunidade armênia, (...) nasce uma identidade nova do povo, que se tornará parte constitutiva e inseparável do próprio ser armênio. Desde então já não foi mais possível pensar que, entre os componentes dessa identidade, não esteja a fé em Cristo como elemento essencial» (Carta Apostólica no 1700º aniversário do Batismo do Povo Armênio, 2 de fevereiro de 2001, 2). Queira o Senhor abençoar-vos por este luminoso testemunho de fé, que demonstra de maneira exemplar, com o sinal eloquente e sagrado do martírio, a poderosa eficácia e fecundidade do Batismo recebido há mais de mil e setecentos anos, que se manteve um elemento constante da história do vosso povo.
Agradeço ao Senhor também pelo caminho que a Igreja Católica e a Igreja Apostólica Armênia realizaram, através dum diálogo sincero e fraterno, para chegar à plena partilha da Mesa Eucarística. Que o Espírito Santo nos ajude a realizar a unidade pela qual rezou nosso Senhor, pedindo que todos os seus discípulos sejam um só e o mundo creia. Apraz-me lembrar aqui o impulso decisivo dado à intensificação das relações e ao fortalecimento do diálogo entre as nossas duas Igrejas nos últimos tempos por Suas Santidades Vasken I e Karekin I, por São João Paulo II e por Bento XVI. Dentre as etapas particularmente significativas deste empenho ecumênico, lembro a comemoração das Testemunhas da fé do século XX, no contexto do Grande Jubileu do ano 2000; a entrega a Vossa Santidade da relíquia do Pai da Armênia cristã, São Gregório o Iluminador, para a nova catedral de Ierevan; a Declaração conjunta de Sua Santidade João Paulo II e de Vossa Santidade, assinada aqui mesmo na Santa Etchmiadzin; e as visitas que Vossa Santidade fez ao Vaticano por ocasião de importantes acontecimentos e comemorações.
O mundo está, infelizmente, marcado por divisões e conflitos, bem como por graves formas de pobreza material e espiritual, incluindo a exploração das pessoas, mesmo de crianças e idosos, e espera dos cristãos um testemunho de estima mútua e colaboração fraterna, que faça resplandecer diante de cada consciência o poder e a verdade da Ressurreição de Cristo. O esforço paciente e renovado rumo à unidade plena, a intensificação das iniciativas comuns e a colaboração entre todos os discípulos do Senhor tendo em vista o bem comum são como que uma luz refulgente na noite escura e um apelo a viver, na caridade e compreensão mútua, as próprias diferenças. O espírito ecumênico adquire valor exemplar mesmo fora das fronteiras visíveis da comunidade eclesial, constituindo para todos uma forte chamada a compor as divergências através do diálogo e valorização de tudo aquilo que une. Além disso impede a instrumentalização e manipulação da fé, porque obriga a redescobrir as suas raízes genuínas, a comunicar, defender e difundir a verdade no respeito pela dignidade de cada ser humano e segundo modalidades em que transpareça a presença daquele amor e daquela salvação que se quer espalhar. Deste modo, oferece-se ao mundo – extremamente necessitado – um testemunho convincente de que Cristo está vivo e ativo, capaz de abrir caminhos de reconciliação sempre novos entre as nações, as civilizações e as religiões. Atesta-se e torna-se credível que Deus é amor e misericórdia.
Queridos irmãos, quando a nossa atividade é inspirada e movida pela força do amor de Cristo, crescem o conhecimento e a estima recíprocas, criam-se melhores condições para um caminho ecumênico frutuoso e, ao mesmo tempo, mostra-se a todas as pessoas de boa vontade e à sociedade inteira um caminho concreto que se pode percorrer para harmonizar os conflitos que dilaceram a vida civil e cavam divisões difíceis de curar. Deus Todo-Poderoso, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, por intercessão de Maria Santíssima, de São Gregório o Iluminador, «coluna de luz da Santa Igreja dos Armênios», e de São Gregório de Narek, Doutor da Igreja, abençoe a vós todos e à Nação Armênia inteira e a guarde sempre na fé que recebeu dos pais e testemunhou gloriosamente no decurso dos séculos. (from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

ABERTO O TRÍDUO EM HOMENAGEM A NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

 A Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, da Paroquia São João Eudes, abriu, ontem, o tríduo em homenagem a sua padroeira, às 18h30,  com adoração ao Santíssimo Sacramento, a recitação do Santo Terço, pela Legião de Maria. encerrando com a celebração eucarística, às 19h30, presidida pelo Monsenhor Idelfonso. Grande número de fiéis da Capela e das comunidades Santa Luzia e Libertação se fizerem presentes.
A bênção final da Missa foi dada em frente a Capela, depois de hasteada a bandeira de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.
Após a Missa, houve um convívio com comidas tipicas e música ao vivo.

HOJE

O Tríduo terá sequência nesta noite, a partir das 18h30, com a participação das comunidades Menino Deus e Pastoral da Saúde, começando com a recitação do Terço Mariano. Em seguida, novena e Missa, às 19h30.

terça-feira, 21 de junho de 2016

PASCOM DA PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES FARÁ COBERTURA DA EDIÇÃO 20 DO FESTIVAL HALLELUYA.

Por: Mattheus Rodrigues e Rita Damasceno
Fortaleza, Ceará

A Pastoral da Comunicação (PASCOM) da Paróquia São João Eudes, estará por mais uma vez na cobertura do maior evento de artes integradas do país, o Halleluya. A organização e realização é da Comunidade Católica Shalom.

foto: (Festival Halleluya/ Divulgação)

Neste ano o evento completa 20 edições com muitas atrações musicais, teatrais, momentos de adoração, aconselhamento, Adventure e muitas outras atividades. O Festival Halleluya vai acontecer de 20 a 24 de julho no Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU). A entrada é gratuita.

O evento ainda conta com espaços temáticos como o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), que nesse décimo quarto ano de parceria com o Festival tem a meta de superar 900 bolsas de sangue. Na edição de 2015 foram coletadas 844 bolsas durante os cinco dias de Halleluya.

Confira a programação:

Quarta-feira - 20 de julho de 2016
Batista Lima
Lucimare
Adoração e vida

Quinta-feira - 21 de julho de 2016
André Leite e ID2
Adriana
Diego Fernandes
Banda Rosa de Saron

Sexta-feira - 22 de julho de 2016
Irª Kelly Patrícia
Ziza
Pe. Fábio de Melo
Rony Allysson
Ana Gabriela

Sábado - 23 de julho de 2016
Davidson Silva
Cosme
Suelly Façanha
Alto Louvor
Missionário Shalom

Domingo - 24 de julho de 2016
Naldo José
Dunga
Eliana Ribeiro









Abaixo, veja na integra o jingle do Festival Halleluya 2016

video

quarta-feira, 1 de junho de 2016

COROAÇÃO DE NOSSA SENHORA NA PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES



Contando com a presença maciça das Legionárias de Maria, "que passaram todo o mês de maio alegrando as famílias da Paróquia", trecho da homília do pároco Luís Gabriel, a Paróquia São João Eudes realizou uma bonita festa, na noite de  ontem, dia 31 de maio, dia consagrado a Visita de Maria à sua prima Isabel, coroando Nossa Senhora.
Ainda na sua homilia, ressaltou, nesta data,  a comemoração dos 91 anos de canonização de São João Eudes, pelo Papa Pio XI, como modelo de vida a seguir, ele que é o fundador da Congregação  Jesus e Maria, conhecida como a Congregação dos Padres Eudistas.


A festa começou com uma concelebração presidida pelo padre Luís Gabriel, e contou com a participação dos sacerdotes Juan Carlos e Johnja Lopez e a presença significativa dos paroquianos, especialmente dos devotos de Nossa Senhora, que lotaram as dependências da Igreja Matriz (Menino Deus), no bairro Luciano Cavalcante.



Como tradicionalmente acontece, muitos anjos (meninos e meninas). Duas meninas foram escolhidas para entrarem na Capela, uma com um terço e a outra com uma coroa, entregue ao padre Juan Carlos, que coroou Nossa Senhora, com os presentes batendo palmas entusiasticamente.


JME realiza 4º Seminário de Vida no Espirito Santo


Neste último final de semana, nos dias 27, 28 e 29 de maio, aproximadamente 100 jovens de nossa Paróquia participaram do IV Seminário de Vida no Espírito Santo da Juventude Eudista.
O seminário aconteceu no Sítio Montevideo, no Bairro Jardim das Oliveiras, e foi organizado pelo grupo de jovens Juventude Missionária Eudista (JME).

No evento, houve pregações, louvores, missa, adoração ao Santíssimo Sacramento e muito mais. O encerramento aconteceu na missa das 19h, na Igreja Matriz Menino Deus.
Vejam os depoimentos dos jovens que participaram:


"Nesse fim de semana eu pude viver o que Deus quer pra mim. Durante o seminário sentia forte a sua presença no meio de nós, e também o seu amor por cada um, eu podia sentir que muitas coisas iriam acontecer e muitos corações iriam ser transformados. A experiência de servir é maravilhosa, de fazer algo que não é pensando em si, de se sentir bem pensando no nosso irmão, é incrível como Deus nos chama. Eu posso dizer que vivi uma experiência em cada minuto, e em cada minuto que se passava eu queria mais, estava me doando por inteiro. Hoje eu só tenho o que agradecer. Sou grata por todos os sorrisos que eu pude receber, e por tudo que vivi nesse final de semana, sou grata por Deus me fortalecer e me escolher todos os dias.
Serva: Micilene Albuquerque"

"Meu nome é Camila Monteiro, tenho 24 anos e participei com muito orgulho do IV Seminário de Vida no Espírito Santo, realizado pelo JME. Foi a primeira vez que participei de um seminário, para mim foi a melhor experiência da minha vida com Jesus Cristo, foram dias maravilhosos e indescritíveis. Estava muito apreensiva, pensei até em desistir, mas graças a Deus fui muito bem acolhida por todos os servos e isso me fez permanecer no seminário. Espero viver novamente tudo que vivi no seminário, foram momentos de muito oração, fé, alegrias e aprendizado, foi um encontro surpreendente com Deus e com todo o seu grande amor!!"